Arquitetura

ABACO - Parte superior do capitel da coluna, em que se assenta a
arquitrave
ABETUMAR – Cobrir de pez ou massa de vidraceiro
ABOBADA – Construção em linha curva, arco, cúpula, feita de pedras
ou tijolos que se apoiam uns nos outros – Estrutura de
cobertura de superfície curva de um edifício ou de um
ambiente – Construção em linha curva, arco - Todo teto
côncavo
ABRAÇADEIRA - Ferro que segura as vigas da parede
ABRIGO ATOMICO – Construção especial destinada à defesa de um
ataque nuclear
ABSIDE – Parte posterior da igreja, de planta semicircular ou
poligonal
ACAFELAMENTO – Reboco com cal e areia – Ato ou efeito de tapar
com asfalto ou argamassa
ACAFELAR – Rebocar com cal e gesso (muro ou parede) – Tapar com
asfalto, cimento ou argamassa
ACANALAMENTO – Estria conseguida longitudinalmente
ACANTONAMENTO – Acampamento provisório, para descanso ou espera
de destino definitivo
ACÉQUIA – Represa de águas
ACIDENTAR - tornar desigual ou irregular (o terreno)
ACLIVE – Terreno em subida
ACODADO – Em construção, ressalto, perfilado em esquadro, de
paramento de moldura
ACOTEIA – Eirado ou terraço por cima das casas ou torres
ACRÓPOLE – A parte mais elevada das antigas cidades GREGAS
AÇUDE – Construção destinada a represar águas, principalmente para
fins de irrigação
ACUTA - Esquadria
ADARVE – Caminho estreito no alto dos muros de uma fortaleza,
atrás do parapeito – Muro de fortaleza com ameias
ADEGA – Aposente da casa, em geral subterrâneo, onde se guardam
bebidas
ADENSAMENTO – Em construção, ação de socar o concreto com hastes
de ferro, para que se encha toda a forma sem deixar
lacunas
ADOBE – Tijolo cru e secado ao sol – Tijolo não cozido no forno,
mas ao sol
ADUTOR – Canal que conduz água para um reservatório
ADUTORA – Leva água do lugar de abastecimento ao de distribuição
- Conduz pra um reservatório as águas captadas de uma
fonte - Aqüeduto
ADRO – Pátio diante da porta principal de uma igreja
AERODUTO – Conduto de ar nas instalações de ventilação
AFRESCO – Técnica de pintura aplicada em paredes e tetos e que
teve em Rafael e Michelangelo seus representantes máxi-
mos – Pintura feita em paredes com tintas diluídas em
água – Técnica de pintura aplicada em paredes e tetos,
que consiste em pintar sobre camada de revestimento
recente, ainda úmido, de modo que possibilite o
embebimento da tinta
AGLOMERADO – Madeira compensada
AGUEIRA – Cano do telhado que dá vazão às chuvas
ALA – Parte lateral de um edifício – Uma extremidade do palácio –
Resguardo lateral de ponte – Cada uma das extremidades de
um edifício
ALABASTRO – Pedra semelhante ao mármore
ALAMBRADO – É feito com arames sustentados por mourões
ALAS – Em engenharia, os resguardos laterais de uma ponte
ALBERGUE – Um modestíssimo hotel – Asilo onde os mendigos se
recolhem de noite
ALCACER – Antiga fortaleza ou castelo fortificado
ALCAÇOVA – Castelo antigo, fortificado
ALÇAPÃO – Portinhola horizontal que comunica dois pavimentos
ALCATRÃO – Substância para calafetar
ALCATRUZ – Manilha ou tubo com que se faz canalização de água
ALFURJA - Pátio interior descoberto para dar ar e luz às
habitações
ALICERCE – A estrutura de base de uma construção – Estrutura em
alvenaria sobre a qual se constrói e apóia um edifício
ALIZAR – Guarnição de madeira que cobre as ombreiras de portas e
janelas
ALMACEGA – Pequeno tanque, para armazenar água de uma fonte ou da
chuva
ALPENDRE – Pátio coberto – Teto saliente, de uma só água, à entrada
de uma casa – Espécie de alpendre na parte externa de
um edifício, destinado a servir de abrigo
ALUDEL – Conjunto de vasos que encaixam uns nos outros e formam
uma espécie de tubo.
AMARRAÇÃO – Disposição dos materiais, numa construção, de sorte
que cada nova peça assentada, ao ligar-se com as
outras, aumenta a junção entre elas, contribuindo para
imprimir maior solidez e estabilidade ao conjunto
AMEIA – Pequeno parapeito denteado que guarnece o alto das
fortificações
AMIANTO – Um componente do eternite
AMOTAR – Fazer vala
AMURADA - Paredão
ANDAIME – Constrói-se para facilitar a construção – Armação de
madeira ou de metal sobre a qual trabalham os operários
nas construções
ANDAR – Pavimento de edifício, acima do térreo
ANFITEATRO – Tem a forma circular – Uma construção como o COLISEU
- Sala de aula ou de espetáculos cujos assentos são
dispostos em forma de arquibancada – Edifício oval
e circular, com um espaço no meio chamado “arena”
ANTECÂMARA – Sala de entrada, de espera
ANTEMURO – Parapeito de fortaleza
ANTEPARO – Resguarda, como o biombo ou o tabique
ANTEPORTARIA – Abrigo, por via de regra alpendrado, na frente da
entrada principal de um edifício
APALACETAR – Dar aspecto ou grandeza de edifício senhoril
APANAGIO – Propriedade característica
APARTAMENTO – Parte independente de um edifício, destinado a
residência particular
APERFEIÇOAMENTO – Remate, última demão na finalização de uma obra
APISOAMENTO – Em construção, colocação do concreto dentro das
fôrmas
APISTO – Rego ou calha de madeira por onde corre água
APOSENTO – Compartimento de casa, especialmente o quarto de dormir
AQUÁRIO – Reservatório artificial de água destinado a manter,
criar ou observar plantas e/ou animais, especialmente
peixes ornamentais
AQUEDUTO – Conjunto de estruturas em superfície ou subterrâneas
para levar as águas de um lugar a outro – Tipo de canais
abertos ou cobertos, em forma de construções monumentais,
muitas vezes sobre pontes de arcos, usados principalmen-
te na ROMA antiga, mas também em época atual, para con-
duzir água das nascentes das montanhas às cidade em
declive natural - Adutora
ARABESCO – São desenhos extremamente detalhados legados pelos
MOUROS durante a ocupação da PENÍNSULA IBÉRICA, entre
os Sécs.VIII e XV - Ornato minucioso de motivos geomé-
tricos ou florais estilizados e repetidos – Friso orna-
mental – Ornato pintado ou esculpido, inspirado na arte
MUÇULMANA
ARANDELA – Suporte fixo na parede, para lâmpada elétrica ou velas
ARCABOUÇO – Armação de uma construção
ARCADA – A típica construção arquitetônica da ROMA antiga, usada
principalmente nos aquedutos, frequentemente em séries s
sobrepostas
ARCO – Apóia-se em pilar ou coluna
ARDÓSIA – Uma rocha rudimentar muito usada como piso e, com
menos freqüência, em telhados
ÁREA – Qualquer espaço de terreno – Superfície circunscrita –
Superfície plana delimitada
AREÃO - Saibro
AREIA – Um ingrediente da argamassa – Ingrediente do reboco – Um
elemento do concreto
ARENA – Construção, geralmente remanescência de anfiteatro antigo
ARENITO – Saibro, cujos grânulos foram unidos por um cimento
Qualquer
ARENOSO - Saibroso
AREOSO – Saibrento – Saibroso
AREOSTILO – Edifício de colunas distanciadas
ARGAMASSA – Mistura de água, areia e um ligante, usada em
alvenaria – A mistura de um aglutinante com areia e
água usada pelos pedreiros, para assentar tijolos e
azulejos, ladrilhos ou alvenaria
ARGAMASSA ARMADA – A técnica de argamassa armada consegue uma
redução de custo de até 40% em uma obra, é
formada por cimento, areia e ferro, seu criador
foi JOÃO FILGUEIRAS LIMA, nascido no RIO DE
JANEIRO
ARIDEZ – Uma característica dos terrenos arenosos
ARMAÇÃO – Madeiramento que sustenta o telhado de um edifício – O
conjunto das partes de uma construção que se destinam a
resistir a cargas
ARMAR – Pôr ferro no cimento
ARMELA – Argola para fechar as portas com cadeado
AROEIRA – Madeira própria pra mourões e esteios
ARQUITETO – Aquele que executa o desenho de um edifício e dirige
a sua construção
ARQUITETONICA – A arte de construir edifícios
ARQUITETURA – A arte de construir edifícios
ARRASAR – Destruir completamente, desde os alicerces
ARRETO – Muro que sustenta o peso do terreno em declive
ARRUAR - Traçar, demarcar e fazer os caminhos ou passeios em
(jardim ou parque)
ART NOVEAU – Foi marcada pela exuberância decorativa de 1883 a
1910
ASFALTO – Camada de certo betume fabricado por destilação do
Petróleo – Betume especial para a pavimentação rodovia-
ria
ASNAMENTO – Conjunto de peças de madeira ou de ferro que sustentam
uma cobertura
ASSOALHO – Pavimento de madeira, uniforme e resistente, para
garantir a comodidade de passagem
ASSOREAR – Cobrir, obstruir com areia (rios, canais, etc)
ATALAIA – Torre em lugar alto para vigiar
ATAPERADO – Diz-se de rancho em ruínas
ATAPERAR – Reduzir a mísera habitação
ATERRO – Precede a construção da casa – Operação que precede a
construção de um prédio – Terraplenagem
ATRIO – Entrada de um edifício – Pátio, entrada – espaço coberto
que dá acesso ao interior de um edifício
AUDITÓRIO – Grande sala para concertos, recitais, declamações, etc
AUTOPISTA – Estrada construída especialmente para o trânsito de
veículos automóveis a grande velocidade, e por longas
distâncias, com pistas duplas ou triplas em cada
direção e acessos limitados
AZULAR – Guarnecer (paredes e pisos) com ladrilhos vidrados
AZULEJO – Ladrilho vidrado, branco ou colorido, para revestir ou
guarnecer paredes
AZULEJAR – Guarnecer paredes e pisos com ladrilhos vidrados, colo-
ridos
BALASTRO – Cascalho misturado com areia que ajuda a firmar os
dormentes nas ferrovias
BALAUSTRE – Abrigo ou ornamento que serve de parapeito de janelas,
sacadas, escadas, etc
BALDRAME – Alicerce de alvenaria – Viga de concreto armado que
corre sobre fundações de qualquer tipo
BALEAR – Ferir com projétil de arma de fogo
BALUARTE – Uma obra de fortificação – Construção segura e alta,
sustentada por muralhas
BANDEIROLA – Pequeno estandarte numa haste, que se fixa no chão,
em trabalhos de engenharia
BANGALO – Tipo de casa de campo ou de praia, provida de grandes e
numerosas varandas – Pequena casa de campo, simples e
gracios
BANHEIRA – Aparelho sanitário, de ferro esmaltado, mármore, louça,
próprio para a pessoa lavar o corpo todo
BARBACA – Obra de proteção das portas nos muros de cidades ou
fortalezas
BARETA - Moldura estreita, também chamada MEIO-REDONDO
BARRA - Faixa horizontal estreita, pintada em parede, objeto, etc
BARRACÃO – Abrigo para guardar utensílios ou depositar materiais
de construção – Telheiro para guarda de diversos
utensílios
BARRACO – Habitação tosca, improvisada, de favelado – Casa mal
construída ou mal conservada
BARRAGEM – Obra de represamento das águas de um rio
BARROTE – Trave grossa e curta para suster forros, ripas, soalhos,
Etc
BÁSCULO – Ponte levadiça, com contrapeso
BASE – Conjunto de construções e instalações para fins científicos,
militares, etc - Alicerce
BASTILHA – Castelo fortificado
BATENTE – Rebaixo ou ombreira onde porta ou janela se encaixa ao
fechar
BEIRAL – Parte do telhado que faz saliência sobre o prumo das paredes
- Aba do telhado – Prolongamento do telhado além do limite
de paredes
BELVEDERE – Pequena construção isolada num jardim ou parque de onde
se desfruta de um panorama – Pequeno mirante
BENFEITORIA – Melhoramento feito, geralmente em imóvel, para melhor
servir às necessidades
BETONEIRA – Máquina para preparar o concreto
BETUME – A substância natural que forma o asfalto – Pez ou massa de
vidraceiro
BIANGO – Casinhola
BIBOCA - Casa muito pequena
BICA – Tubo ou cano por onde sai água corrente - Torneira
BICAME – Calha para escoamento de águas pluviais
BIOMBO – Um elemento divisório de aposentos
BIROSCA – Boteco de favela
BISAGRA – Dobradiça de porta ou janela
BISTRE – Mistura de fuligem e goma, empregada em pintura
BISTRO – Restaurante pequeno e simples, mas aconchegante
BOANA – Tábua flexível
BOCEL – Moldura redonda na base das colunas
BOIA – Peça flutuante das caixas de água – Nas caixas-d’água,
esfera oca que flutua e ergue a peça que veda a entrada do
líquido, quando o espaço interno está cheio
BOILER – Tanque ou reservatório próprio para manter a água do seu
interior sempre quente
BOLICA – Sistema de vigas cruzadas usado no travejamento das pontes
BOSSAGEM – Pedra, tijolo ou bloco de madeira que ressai da parede
BRITA – Um ingrediente do concreto – Pedra fragmentada, usada em
estradas e construções – Mistura-se com argamassa de cimento
e areia para compor o concreto
BRITAR - Quebrar (pedra) em fragmentos para fazer cascalho
BUCHA – Pequeno pedaço de madeira, de plástico, etc, que se embute
numa superfície para receber prego ou parafuso de sustentação
CABANA – Casa rústica - Palhoça
CABECINHA – Cada uma das lajes ou pedras aparelhadas para encimar ou
rematar muro ou parede de pedras
CABEIRA – Moldura de madeira incorporada ao rodapé – Moldura de arre-
mate, nos tetos de madeira
CACIMBA – Escavação no solo, para coletar águas - Poço de água
Potável
CACIMBAR – Empoçar-se de trechos a trechos (um terreno)
CADEADO – Fechadura portátil, dotada de um aro móvel – Fechadura
portátil e móvel, usada para unir ou prender elos de
corrente, argolas ou peças semelhantes
CAIAR – Revestir, branquear de cal
CAIBROS – Elementos do madeirame – Sustentam as ripas dos telhados
CAIÇARA - Qualquer proteção mais ou menos tosca feita com ramos de
árvores, paus-a-pique,etc
CAIEIRA – Forno construído com os próprios tijolos que vão ser
cozidos
CAIXILHO – A parte de uma esquadria onde se fixam os vidros
CAL – O ligante essencial da alvenaria – É essencial na edificação –
A cal viva não contém água – Mistura-se com cimento – Consome-a
principalmente a indústria de construção - Um dos ligantes
mais antigos usado para os cimentos
CALABOUÇO – Prisão subterrânea
CALÇADO – Revestido de camada regular e uniforme de pedras,
paralelepípedos ou outro material (diz-se de rua,
terreno, solo, etc)
CAFOFO – Buraco de alicerce de casa, muro ou outra construção
CALÇO – Pequeno pedaço de madeira ou pedra usado para dar um jeito
num defeito, sobretudo de móvel
CALE – Rego ou calha de madeira por onde corre água
CALHA – O cano pelo qual defluem as águas da chuva – Instala-se nas
casas contígua ao telhado, para fazer escoar deste a água da
chuva - Permite o escoamento das águas pluviais – Rego ou
sulco para facilitar o curso de água
CALIZ – Calha de madeira usada nos engenhos de açúcar para conduzir
água às caldeiras
CALOMBO – Pequena elevação arredondada do asfalto, em estradas e
ruas
CAMPANÁRIO – Abertura de torre de igreja onde estão os sinos
CAMPUS – O conjunto de edifícios e terrenos de uma universidade
CANAL – Pequeno curso de água artificial – Fosso por onde corre
água
CANALETA – Rego ou sulco para facilitar o curso de água
CANALIZAR – Colocar canos de esgoto por baixo do solo de
CÂNCARO – Peça de ferragem das portas
CANCELA – Espécie de porteira rural – Porta gradeada e de pequena
altura, geralmente de madeira
CÂNCARO – Peça de ferragem das portas
CANDELABRO – Um meio de ampla iluminação de salas
CANO – Um conduto da instalação hidráulica – Tubo para água ou gás
CANOPLA – Peça de metal usada para acabamento de serviços hidráulicos
CANUDO – Tudo cilíndrico e oco
CANTINA – Restaurante rústico
CANTONEIRA – Adapta-se à quina para reforçar as paredes domésticas
CAPITEL – A parte superior de uma coluna com frisos e ornamentos –
A parte superior da coluna em que descansa a arquitrave –
Elemento decorativo sobreposto à coluna
CARAMANCHÃO – Construção tosca, de ripas ou estacas, geralmente re-
coberta de planta trepadeira, situada num parque ou
jardim
CARANGUEJOLA – Armação de madeira com pouca solidez
CASAMATA – Uma obra de fortificação, com abrigo – O subterrâneo de
uma fortificação
CASARÃO – Edifício de um só pavimento e sem divisões ou mal divididos
CASARIO - Série, lanço ou aglomeração de moradias
CASBÁ – A parte interior ou fortificada de uma cidade ÁRABE
CASCALHO – Pedra britada
CASEBRE – Habitação humilde
CASELA – Morada de tamanho reduzido
CASERNA – Edifício destinado ao alojamento de soldados
CASINHOLA – Morada, pequena e humilde
CASTELO – A fortaleza da Idade Média – Edifício fortificado com
muralhas, baluartes, fossos, etc – Residência real ou
senhorial dotada de fortificações
CATACUMBA – Escavação subterrânea, destinada a sepultura, principal-
mente dos mártires do cristianismo
CATRE – Camilha dobradiça
CAVA – Adega ou frasqueira subterrânea
CAVERNA – Uma morada primitiva – A primeira morada do homem
CELA – Pequeno quarto de dormir
CENÁCULO – Sala de refeições
CERAME - Choupana AFRICANA e ASIÁTICA, com teto formado de ramos
de palmeiras
CERCA – Obra de madeira, cana, arame etc, para evitara escape ou
intrusão, ou para demarcar limites de propriedades
CERCAR – Proteger com muro, valo ou grade
CHÁCARA – Pequena propriedade campestre, em geral perto da cidade
- Habitação entre pomares, e não longe das cidades –
Casa de campo
CHAFARIZ – Construção de alvenaria, com bicas por onde jorra água
potável – Fonte artificial de jardins públicos –
Bebedouro público
CHAMINÉ – Espécie de torre de alvenaria por onde sai a fumaça dos
F ornos de fábricas
CHAPISCO – Argamassa de cimento e areia, que se aplica sobre a parede
para torná-la áspera e assim dar mais aderência ao reboco
CHOÇA – Habitação rústica, choupana
CHOUPANA – Habitação precária e rústica - Casebre
CIDADELA – Fortaleza onde se encontram as principais obras de defesa
de um núcleo habitado – Zona circundada por muralhas
defensivas, colocada estrategicamente em lugar sobrelevado
CILINDRAR – Aplainar terreno ou estrada com rolo compressor
CIMALHA – Saliência da parte mais alta da parede, onde assentam os
beirais do telhado
CIMENTADO – Unido ou fixado com o principal elemento do concreto
CIMENTAR – Fazer os alicerces de
CIMENTO – O ingrediente principal do concreto
CIMENTO ARMADO – Um tipo de cimento
CIMENTO PORTLAND – Material de construção inventado na INGLATERRA
no ano de 1824, pelo pedreiro JOSEPH ASPDIN, que
misturou pó de pedra com argila
CISTERNA – Um poço de água pluvial
CLARABOIA – Abertura envidraçada no alto de edifícios, para dar pas-
sagem à luz
CLOACA – Coletor de esgoto
CLOSET – Numa habitação, pequeno compartimento interno, geralmente
sem janela, usado especialmente para guardar peças do
vestuário
COBERTURA – Apartamento sobre o último piso de um edifício
COBOGÓ – Em construção, elemento vazado, de cerâmica ou de cimento,
utilizado na construção de paredes perfuradas, para permitir
a entrada de luza e claridade
COFRAGEM – Conjunto dos moldes de madeira das obras de cimento armado
COIFA - Chaminé, em forma de campânula, que recobre fogões a gás e
as capelas de laboratórios de química
COLCOZ – Fazenda coletiva na antiga UNIÃO SOVIÉTICA
COLETOR – O cano principal do esgoto
CORRIMÃO – Um apoio ao longo das escadas
CUMEEIRA – A parte mais alta do telhado
COMODOS – As divisões que constituem uma casa
COMPARTIMENTO – Cada uma das divisões de uma casa, de um móvel, etc
CONDUTO – Qualquer canal fechado próprio para dar passagem a fluídos
ou a sólidos
CONSTRUIR – Erigir edifício
CONTRAMURAR – Guarnecer uma parede com outra estrutura menor de
pedras e tijolos
CONTRAPADIEIRA – Arco de tijolos (encimando porta ou janela)
CONTRAPILASTRA – Pilar de quatro faces que antecede a outro
CONTRAPINO – Pequena cavilha de ferro, de duas pernas, que se atra-
vessa na ponta de um eixo, parafuso ou cavilha, para
manter no lugar porcas, arruelas, etc
CONTRAVENTO – Porta ou persiana que abre para fora das janelas,
para resguardar das intempéries
CONTRAVIDRAÇA – Caixilho com vidro, colocado por dentro do outro,
para atenuar a luz
COPA – Parte da casa, anexa a cozinha
COPADA – Parte saliente e arredondada da base de uma coluna
CORES NA CONSTRUÇÃO -
AMARELO – Alegre, simboliza a criatividade. Faz um
ambiente escuro parecer mais claro do que
é
AZUL – É aconchegante e dá a sensação de
distância. Bom para ambientes pequenos
BRANCO – Da sensação de amplitude, limpeza,
claridade, pureza e paz
LILÁS – Leva ao relaxamento e a meditação
ROSA e AZUL CLARO – Dão a sensação de tranqüilidade. São boas
para os quartos dos bebês. Ampliam
espaços pequenos
VERDE – Cor da natureza do descanso e da espe-
rança. bom para ambientes onde se queira
relaxar
VERMELHO – Vibrante, é a cor das emoções, da sexua-
lidade e também do perigo
VIOLETA – Está associada à espiritualidade. Depen-
dendo da tonalidade, remete a tristeza e
depressão
CORETO – Pavilhão construído em lugares públicos, pra concertos
musicais – Espécie de quiosque, geralmente erguido em
praça pública, para apresentação de bandas e concertos
musicais
CORINTIO – A ordem arquitetônica que tem o capitel com as folhas de
acanto
CORNIJA – Moldura salientes na parte superior de porta, parede etc
CORNIJAL – Ângulo ou esquina de um edifício
CORREDOR – Passagem estreita e longa da casa
CORRIMÃO – Um apoio ao longo das escadas
CORRUME – Entalhe que se faz em uma peça para que nela corra outra
embebida encaixada
CORTIÇO – Habitação coletiva de gente pobre
CORTINA – Peça de pano suspensa para adornar ou resguardar janela –
Peça de pano ou plástico, destinada a isolar o interior
de uma sala ou a fechar, proteger ou enfeitar um ambiente
COXIA – Assento sobressalente e móvel, com dobradiças, nos teatros
CRAVAR – Fincar (prego ou lâmina)
CRAVELHO – Peça grosseira de madeira com que se fecham cancelas e
alguns postigos e portas
CREMONA – Espécie de ferrolho para trancar portas e janelas
CRESPIR – Sarapintar (uma parede caiada), dando o aspecto de pedras
de várias cores
CRIPTA – Subterrâneo de uma igreja, freqüentemente transformado em
Sepultura – Galeria subterrânea
CROMAGEM – Aplicação electrolítica de uma camada de crómio sobre a
superfície de metal – Revestimento de superfícies meta-
liças para conferir-lhes brilho e resistência aos agentes
químicos
CROQUI – Rascunho de planta arquitetônica
CUBICULO – Quarto ou compartimento de pequenas dimensões
CUMEEIRA – A parte mais alta do telhado – O cume do telhado
CÚPULA – Teto em forma de calota
CURRAL – Construção rural destinada ao abrigo de bovinos
DÁGABA – Espécie de túmulo HINDU, de caráter religioso
DECAPÊ – Processo de tratar a madeira à base de gesso e que confere
à superfície uma aparência lisa e esbranquiçada, por efeito
da penetração do gesso nas fibras da madeira
DECORADO – Embelezado com desenhos ornamentais
DEMÃO – Ligeira camada de cal ou tinta, que se estende numa superfí-
cie
DEMOLIDO – abatido pedra por pedra (edifício, etc)
DEMOLIR – Abater uma construção com trabalho sistemático
DENSATERRO – Escavação para dar lugar aos alicerces de um edifício
DENTEL – Entalhe ou encaixe para regular a altura das prateleiras
DEQUE – Terraço ou plataforma feita de tábuas geralmente paralelas
DESABAMENTO – Ruína, queda de uma construção
DESAGUADOURO – Rego, sarjeta, vala para escoamento de águas
DESATERRAMENTO – A operação que precede a construção de rodovias,
ferrovias e prédios
DESATERRO – Uma operação preliminar na construção de casas
DESCARREGADEIRA – Cano ou canal de descarga de águas em excesso
DESEMPENADEIRA – Utensílio em que o pedreiro espalha e alisa o
reboco, ou em que coloca a argamassa
DESENTUPIR – Remover as obstruções de um canal qualquer
DESGASTAMENTO – O trabalho de marceneiro que reduz a espessura da
madeira
DESMANTELAMENTO – Demolição dos muros de fortaleza, por ações
bélicas
DESMANTELAR – Demolir as defesas – Demolir fortificações
DESMONTE – Trabalho de nivelamento de um terreno
DESNIVEL – Diferença de altura entre dois pontos do terreno
DESNIVELAMENTO – Uma característica do terreno inclinado
DESPENSA – Compartimento da casa onde se guardam os mantimentos –
ambiente, próximo da cozinha, destina às provisões
alimentares
DESVÃO – Pavimento superior de uma casa – Espaço entre o telhado e
o forro de uma casa, onde se guardam trastes
DETONAR – Causar a explosão de (bomba, carga de dinamite, etc)
DEVOLUTO – Terreno vago, desabitado
DIATIRO – Nas antigas casas GREGAS, corredor entre a porta de
entrada e a do pátio interno
DINTEL – Cada um dos degraus laterais em que se assentam as pratelei-
ras da estante – Verga superior de porta ou janela
DIQUE – Construção destinada a represar águas correntes
DIVISÓRIA – Parede, biombo ou coisa semelhante usada para dividir
ambientes
DOBRADIÇA – Da estabilidade a portas e janelas
DOCA – Construção situada no porto e destinada a armazenamento de
mercadorias desembarcadas e a embarcar
DOMO – Parte superior de um edifício, com forma esférica
DÓRICA – Um tipo de coluna da antiga GRÉCIA
DORMENTE – Viga colocada transversalmente à via férrea, e sobre a
qual se assentam os trilhos – Cada uma das peças de
madeira em que se pregam as tábuas do soalho
DOSSEL – Cobertura ornamental
DRAGADO – Que foi limpo com escavadora subaquática
DRENADO – Solo ou subsolo que teve o excesso de água removido
através de processo de escoamento
DRENAGEM – Remove os excessos de água das superfícies e do subsolo
- Operação que consiste em dar escoamento às águas dos
terrenos demasiados úmidos
DRENAR – Fazer escoar a água de um terreno paludoso
DRENO – Tubo ou vala para escoamento de águas em excesso num terreno
DUPLEX – Apartamento em dois níveis interligados por escada interna
ÉBANO – Madeira negfa muito dura e compacta
ÉCFORA - Saliência em peça arquitetônica
ECLUSA – Construção que se destina a represar as águas de um rio ou
canal
EDICULA – Pequena casa construída no fundo ou do lado de outra maior,
mais luxuosa
EDIFICAÇÃO – Execução de um projeto de construção
EDIFÍCIO – Prédio de vários pavimentos
EIDO – Pequeno terreno junto de casa – Pátio - Quintal
EIRA – Terreiro – Pátio em algumas fábricas de tecido – Área de
terreno liso e duro onde se trilham, limpam e secam
cereais ou legumes
EIRADO – Terraço – Carramanchão
ELÉTRODO – Cada um dos dois condutores através do qual passa a
corrente num líquido ou num gás
ELEVADO – Via urbana sobre estrutura de concreto
ELEVADOR – Aparelho indispensável nos arranha-céus
EMADEIRAMENTO – Constitui, com o concreto, a armação de uma constru-
ção
EMISSÁRIO – Coletor geral de uma rede de esgotos
EMPENADO – Envergado, empenado, tordo (falando-se especialmente da
madeira)
EMPENO – Curvatura ou torcedura causada em madeira impropriamente
exposta ao calor ou à umidade
EMPOSTA – A última pedra sobre o pilar, ou a pilastra, e da qual
nasce a volta do arco
ENCABEIRA – Moldura de madeira incorporada ao rodapé
ENCALIÇAR – Cobrir com reboco (uma superfície)
ENCANAMENTO - Tubulação que compõe a rede de água e esgoto
ENCARPO – Motivo decorativo, usado principalmente nos frisos da
ordem coríntia, constituído por uma grinalda de frutos,
flores, folhas
ENCAVA – Peça arquitetônica usada para unir dois corpos
ENCRAVADO – Situado entre outros (prédios, terreno) sem comunicação
com via pública
ENGONÇO – Tipo de dobradiça
ENGRA – Canto formado por duas paredes
ENRAMAR – Entrelaçar ramos para ornar ou abrigar
ENTABULAMENTO – Cercadura de tábuas que se prega na parede, junto
do teto
ÊNTASE – O ponto em que o corpo da coluna tem o maior diâmetro
ENTELADO – Guarnecido com trama de arame (janelas, portas, etc)
ENTORNO – Toda a área circundante de uma construção
ENTRECANA – Espaço entre as estrias de uma coluna
EPISCÊNIO – Nos antigos teatros GREGOS, o pavimento superior da cena
ERECTOR - Construtor
EREMITÉRIO – Morada construída em lugar solitário e isolado
ERGUER - Edificar
ERIGIR – Erguer construindo
ESCADA – A estrutura fixa que une os andares de um edifício
ESCADARIA – Série de degraus entre dois planos de nível diferente
E de aspecto geralmente monumental
ESCADA ROLANTE – Tipo de escada cujos degraus funcionam como
ascensor
ESCARA - Peça de madeira ou de ferro, que ampara ou sustém
ESCARPAR – Cortar (o terreno) em talude ou quase a prumo
ESCOMBROS – Caótico e extenso acúmulo de ruínas no lugar de um
ou mais edifício derrubados
ESCORA – Peça de ligação entre o pontalete e a perna – Peça de
madeira ou de ferro que ampara ou sustém
ESCORIAL – A sepultura dos reis da ESPANHA
ESCUDETE – Espelho de fechadura
ESGOTO – Sistema de canalização que recebe a água da chuva e os
detritos de um conjunto populacional - Canal de expurgo
ESPELHIM – Gesso branco lustroso
ESPEQUE – Peça para amparar e suster – Peça de madeira com que se
escora qualquer objeto
ESPIGÃO – Edifício com muitos andares
ESQUEMA – Desenho projetado em linhas essenciais
ESTÁBULO – Galpão no qual se recolhe o gado
ESTACA – Pilar fincado no solo para alicerce – Pau que se finca no
terreno para marcar, suster etc
ESTALAGEM – Pousada para viajantes
ESTANQUE – Sem fenda ou abertura por onde entre ou saia líquido
ESTÁTUAS - É uma figura esculpida reproduzindo uma pessoa ou um
animal. As estátuas podem ser tamanho em natural,
maiores ou menores. Quando são menores chamam-se ES-
TATUETAS – Um obra de escultura
ACRÓLITO – Tipo de estátua da escultura GREGA arcaica, com cabe-
ça, mãos e pés de pedra, mármore ou marfim, e o resto
do corpo escondido por ornamentos de madeira
ANDROCÉFALO – Estátua de animal com cabeça de homem, como o centauro
BUSTO - Compreende somente a cabeça e os ombros – Uma obra de
escultura, com finalidade comemorativa
COLOSSO – Estátua de enormes proporções
CURO – Forma característica de uma série de estátuas GREGAS
do período arcaico, representando um rapaz nu, em pé,
com a perna esquerda à frente e os braços para os
lados
EMBASAR – Fazer a parte estrutural que serve de apoio ou susten-
táculo a pedestais ou estátuas
ESFINGE – Era representada com corpo leonino e cabeça humana
ESTATUETA – Pequena escultura original ou reprodução de outra
obra maior usada principalmente como finalidade
decorativa
FRISOS - São relevos emoldurados ou encerrados entre colunas
HERMA – Uma cabeça esculpida sobre um pilar
HERMETA – Coluna à qual está sobreposto um pedestal que suporta
uma cabeça de Mercúrio
RELEVO - Consiste na figura de pessoas, animais, ornatos, flo-
res, etc, que se faz ressaltar de um fundo. Ás vezes,
vemos um quadro esculpido no lado da base de uma colu-
na, o qual denominamos ALTO RELEVO, porque se destaca
fortemente do fundo. BAIXO RELEVO quando projetar
pequena sombra
SEDESTRE – Estátua que representa uma pessoa sentada
SOLDADO MONTADO A CAVALO - A estátua de um soldado montado em um
cavalo com as duas patas no ar, significa que ele
morreu em combate.
Se o cavalo tiver apenas uma pata no ar, o soldado
morreu em decorrência de ferimentos após o combate.
Mas se ele estiver com as 4 patas apoiadas, significa
Que ele morreu de causas naturais
TACELO – Cada uma das peças que compõem a fôrma de uma escul-
tura, estátua, etc, geralmente de gesso
TELAMÃO – Estátua de homens que, nas partes exteriores de um
edifício, tem a função de coluna ou pilastra
TORSO – Tronco, busto de pessoa ou de estátua
ESTILOS -
BARROCO - O estilo do qual foi Aleijadinho o máximo repre-
sentante do BRASIL – Período que caracterizou-
se por uma atmosfera carregada de conflitos
entre o espiritual e o material – Foi MICHELAN-
GELO que introduziu o barroco na ITÁLIA – Estilo
próprio do Séc.XVII, rico, excêntrico e exces-
sivamente enfeitado
CHALÉ – Casa em estilo SUÍÇO, em que predomina a madeira
CLÁSSICO - Acima de modismos, além do tempo. As cores
clássicas valorizam a beleza dos detalhes, a
sofisticação e a sobriedade de um estilo que
resiste a gerações.
COLONIAL – Estilo arquitetônico muito em voga no BRASIL de
algumas dezenas de anos atrás – O estilo arqui-
tetônico dos bangalôs
DÓRICO - Estilo arquitetônico GREGO – A ordem arquitetô-
nica GREGA mais antiga
GÓTICO – Arquitetura das catedrais de PARIS e MILÃO – Es-
tilo arquitetônico medieval - O estilo de NOTRE-
DAME – Arco Ogival é característico do período
gótico
ISABELINO – Estilo ornamental característica da arquitetura
e da escultura ESPANHOLAS no final da Idade
Média
JONICO – Um estilo arquitetônico clássico
ROCOCÓ – Estilo arquitetônico e decorativo exageradamente
enfeitado, que teve em ALEIJADINHO o máximo re-
presentante no BRASIL – Estilo arquitetônico e
decorativo que surgiu na FRANÇA sob Luís XV –
Estilo decorativo que substituiu o BARROCO
ROMÃO – Gótico antigo
SURREALISTA – Fautor, seguidor da tendência artística de quem
em lugar da real imagem de uma coisa, expressa
a irracional e arbitrária, sugerida pelo
incônscio
ESTEREOGRAFO – Instrumento para desenhar com rapidez o plano de um
Terreno
ESTOCADA – Golpe com a ponta da espada ou florete
ESTOPADO – Calafetado com a parte mais grosseira que se tira do linho
ou do cânhamo ao limpá-los
ESTRADA – Qualquer via de transporte terrestre
ESTREMA – Marco divisório de propriedades rústicas
ESTREPES – Pequenos pedaços de vidros partidos, puas de ferro, etc,
que encimam os muros para impedir que sejam escalados
ESTRIA – Pequeno sulco, linha, traço ou aresta na superfície de um
corpo
ESTRIBO – São as ferragens que garantem a união entre as peças, como:
parafusos, porcas, arruelas etc
ESTRUTURA – O conjunto das partes essenciais de uma construção
ESTUCAR – Revestir de massa preparada com gesso, água e cola
ESTUQUE – Usa-se para rebocar tetos e paredes e para se fazer diver-
sas ornamentações em arquitetura – Revestimento ou ornatos
feitos com massa preparada com gesso, água e cola
ETERNITE – Massa de amianto e cimento – Nome comercial do cimento
amianto , de que se fazem chapas, tubos, telhas, etc
EUCATEX – Um tipo de revestimento para interiores
ÊXEDRA – Construção descoberta, pórtico circular com assentos,
onde os antigos filósofos se reunião para discutir
FACHADA – Face principal de uma construção – A parte externa de um
edifício do lado da entrada principal e de maior impor-
tância arquitetônica – Estrutura dianteira de um prédio
correspondente a um lado de seu perímetro
FALCA – Toro de madeira falquejado, com quatro faces retangulares
FARPA – Ponta penetrante, em forma de ângulo agudo
FAVELA – Conjunto de casebres sem recursos higiênicos – Conjunto
de habitações populares toscamente construídas, com
poucos recursos higiênicos
FAZENDA - Grande propriedade rural, de criação de gado ou de
lavoura
FECHO – Ferrolho de portas
FENESTRA – Abertura semelhante a janela
FERRAGEM – Qualquer peça de metal comum usada para compor diversas
estruturas ou objetos, servindo para seu funcionamento
ou simplesmente como adorno
FERROLHO – Tranqueta corrediça, com o qual se fecham portas e janelas
FIO DE PRUMO – Serve para o pedreiro controlar a perpendicularidade
de uma parede
FLAT – Moderno conceito de moradia em que um apartamento particular
possui serviços de hotel
FLORÃO – Ornato circular no centro de um teto, etc
FLOREIRA – Enfeite bastante usual para as janelas, geralmente situado
sob o parapeito, onde são cultivadas folhagens e outras
plantas
FLOTEL – Alojamento flutuante destinado a quem trabalha em plata-
formas petrolíferas em alto-mar
FORAME – O vão de uma abertura geralmente estreita
FÓRNICE – Arco de porta, abóbada – Arco de porta em parede mestra
FORO – Domínio útil de um prédio
FORRO – Espaço entre o telhado e o teto da casa
FORTALEZA - Castelo
FORTIM – Pequena obra defensiva
FOSSO – Circundava os castelos medievais
FRECHAL – Peça colocada sobre a parede de alvenaria para distribuir
a carga do telhado
FRISO – Banda ou tira pintada em parede
FRONTISPÍCIO - Fachada de prédios de pedras polídas
FUNDAR – Fazer os alicerces de uma construção
FUNICULAR – Via férrea destinada a subir e descer fortes declives
GABINETE – Sala reservada para os funcionários superiores
GAIÚTA – Casinhola ou abrigo de madeira
GALBA – Contorno ou perfil, arredondado e elegante
GALERIA – Corredor subterrâneo das minas
GALHARDETE – Bandeira para ornamentação de rua ou de edifícios em
ocasiões festivas
GALPÃO – Construção rural destinada a armazenar cereais, máquinas
agrícolas, fertilizante, etc
GANZEPE – Entalhe na madeira, que vai alargando de cima para baixo
GARE – Galpão da estação de estrada de ferro
GARGULA – Na arquitetura gótica, escoamento de água que termina por
uma figura grotesca que derrama pelas fauces – Saliência
esculpida, destinada a escoar a água das calhas, evitando
que a mesma escorra pelas paredes
GASODUTO – Tubulação própria para conduzir determinados fluídos,
geralmente naturais, dos lugares de produção até aqueles
de consumo – Canalização a longa distância de gases
naturais ou derivados de petróleo
GAVETA – Prateleira de jazigo
GAZEBO – Construção isolada, com pilares e teto, edificada em
jardins – Pequena construção geralmente aberta dos lados,
com teto, erguida em jardins ou parques
GELOSIA – Designação de certas persianas que se podem enrolar na
parte superior da janela
GEMINADO – sobrado de parede-meia, erguida geralmente com as
mesmas divisões
GESSAR – Revestir com sulfato de cálcio hidratado, para pintar ou
Dourar
GESSEIRO - Operário da construção civil que trabalha com serviços
de determinada massa resultante do tratamento térmico
da gipsita
GESSO – Um ingrediente do estuque
GIO – Peça dupla de madeira
GLIFO – Sulco ou canalete vertical em ângulo reto no friso jônico
GOTEIRA – Fenda ou buraco por onde cai água dentro de casa, quando
chove – Buraco ou falha no material de cobertura de uma
casa, por onde penetra água de chuva e escorre ou pinga
no interior
GOTEJAMENTO – Pode manifestar-se dentro de casa, de galpões, etc,
quando chove muito forte
GRADE – Estrutura metálica usada como proteção de janelas
GRADEAMENTO - Conjunto de barras verticais paralelas usado para
Vedar jardins, parques, pátios, janelas, etc
GRADEAR – Cercar com armação constituída pelo entrelaçamento de
barras metálicas ou ripas convenientemente dispostas
GRADIL – Armação de barras de ferro ou ripas, que cercam um recinto
GRANITO – Rocha cristalina de estrutura granular, usada em constru-
ções finas
GRAVADO – Entalhado com formão, talhadeira, etc, em madeira
GRES – Uma cerâmica duríssima
GRETAGEM - De formato circular, é uma espécie de fissura esmaltada
de cerâmicas
GRINALDA – Ornato arquitetônico de folhas ou de flores
GUALDRA – Argola para puxar gavetas
GUARITA – Pequena construção destinada a abrigar das intempéries
a sentinela encarregada da vigilância de um prédio – O
abrigo de vigias e sentinelas
GUICHE – Portinhola pela qual nos escritórios, bilheterias, caixas,
etc, o empregado atende ao público
HABITACIONAL – Que se refere ao lugar ou construção que o homem mora
ou concentra a própria vida particula
HABITÁCULO – Morada minúscula e acanhada
HANGAR - Galpão
HAREM – Parte da casa dos países muçulmanos que lembra o gineceu da
GRÉCIA antiga – Conjunto de aposentos independentes, na casa
de um sultão MUÇULMANO, destinado à habitação das mulheres –
No mundo MUÇULMANO, a parte da casa reservada às mulheres e
crianças
HERDADE – Grande propriedade rústica – Propriedade rural de dimensões
Consideráveis
HIDRÓFUGO - Produtos adicionados ás argamassas e tintas para proteger
e preservar as paredes e construções de umidade
HIPERMERCADO – Um gigantesco estabelecimento comercial como o
Carreful
IAMÉM – Residência do Mandarim, na CHINA
IGLU – Casa dos ESQUIMÓS, feita de blocos de gelo
IMBRICADO – Disposto à maneira das telhas de um telhado
IMOSCAPO – Diâmetro inferior do fuste da coluna
IMOVEL - Uma propriedade como casa ou terreno
IMPLOSÃO – Moderno técnica para derrubada de edifícios, com cargas
internas de explosivos
IMPLUVIO – Nas antigas casas ROMANAS, o característico pátio com uma
cisterna central em que se guardava a água da chuva que
caia dos tetos
IMPOSTA – Plano superior de um pilar ou de pé direito de alvenaria
onde repousam as extremidades de um arco ou abóbada
ISBÁ – A casa típica das tundras
ITAPEVA – Pedral liso
JOCA – Construção situada no porto e destinada a armazenamento de
mercadorias desembarcadas e a embarcar
JUNÇÃO – Encontro de dois tubos, dois caminhos, etc
JUNTOURA – Pedra que vai de uma face à outra da parede
LABIRINTO – Construção complexa, com inúmeros corredores, e da qual
é muito difícil sair
LACETE – Parte da fechadura, por onde passa a lingüeta
LADRILHAR – Calçar, assentar com certo elemento decorativo da
pavimentação doméstica
LADRILHO – Peça de barro cozido ou de cerâmica para revestir paredes
ou pavimentos
LAJE – Bloco de concreto armado – Pedra de superfície plana
LAJOTA – Tijolo de grandes dimensões – Pedra de superfície plana
geralmente quadrada ou retangular – Pedra de telhas, de
pequenas dimensões, empregada em pavimentação ou calçamento
LAJOTÃO – Grande placa dimensionada usada par revestimento de solos
ou de muros
JOCA – Construção situada no porto e destinada a armazenamento de
mercadorias desembarcadas e a embarcar
LAGO – Tanque ornamental em jardim
LAMA ASFALTICA – Lama usada na pavimentação de ruas e estradas
LAMBREQUIM – Rendilhado de madeira recortada, próprio para decoração
das extremidades dos beirais
LAMBRIS – Revestimento ou rodapé de madeira na parte inferior de uma
parede caseira, até determinada altura
LANCIL – Pedra de cantaria, comprida e delgada, para pavimentação
LAPA – Laje de abrigo
LAQUEADOR – Embeleza obras de marcenaria com requintado acabamento
LARO – Encontro de duas vertentes de um telhado, ângulo reentrante
LAROZ – No madeiramento do telhado, barrote que serve de sustentação
a tacaniça
LATE – Engenho para tirar água dos poços
LATRINA – Instalação higiênica pública ou para uso de uma comunidade
- Vaso sanitário
LAVATÓRIO – Bacia fixa ou pia, com água corrente e cano de esgoto,
para lavagem do rosto e das mãos
LEVADIÇA – Diz-se de ponte que pode se erguida e abaixada com
Facilidade
LEVADIO – Diz-se do telhado formado de telhas soltas
LIADOURO – Pedra que ressai de uma parede para ligá-la a outra
LIMIAR – Patamar junto à porta – Soleira da porta – Ombreira
LIMITE – Linha de demarcação material ou abstrata
LINGUETA – Peça principal da fechadura
LINHA – Peça que corre na parte inferior da tesoura
LISTEL – Moldura estreita e lisa
LOFT – Piso alto de uma construção (por exemplo: um sótão) adaptado
ou convertido para diversos usos, geralmente para moradia
e/ou estúdio
LONGARINA – Qualquer viga disposta segundo o comprimento de uma
estrutura – Viga longitudinal de ponte
LOQUETE – Cadeado ou ferrolho
LOTE – Pequena área de terreno
LOTEAMENTO - O fracionamento de um terreno para construção
LOTEAR – Dividir uma área de terreno destinada à construção –
Fracionar um terreno em muitas partes para vendê-las e
permitir a construção de casas
LUCARNA – Abertura no teto de uma casa para dar luz
LUSTRE – Peça de forma e materiais variados, adaptada a uma lâmpada,
cuja claridade pode ser dirigida para determinado ponto
MACADAME – Tipo de pavimentação rodoviária em que a pedra britada
é comprimida de maneira a formar um amálgama sólido –
Tipo de fundo rodoviário feito de pedregulho e areia
comprimidos e cobertos por asfalto – Cimento artificial
constituído por pedregulho comprimido que forma um
amálgama solidíssimo – Sistema de pavimentação de
estradas de rodagem que usa pedra britada aglutinada
e comprimida – Pavimentação de ruas constituída por
uma camada de pedregulho e de materiais ligantes
MAÇANETA – Saliência de fechadura ou batente, geralmente de metal,
que se empunha e se vira para abrir e fechar – Puxador
por onde se pega para abrir portas e janelas
MAÇARICO – Lâmpada de pressão usada pelos funileiros
MACERIA – Muro, parede ou qualquer obra de alvenaria, sem argamassa
MADEIRAR – Trabalhar em construção como carpinteiro ou marceneiro
MADEIRAME – Porção de tábuas, viga, ripas, caibros, etc
MAINEL – Parapeito de escada
MALHA – Conjunto de vias, canais, fios interconectados
MALOCA – Casa de malandro em favela – Casebre do favelado – Choupana,
barracão
MALTESARIA – Rancho de trabalhadores ambulantes
MANCAL – Dobradiça das portas
MANILHA – Usa-se nas canalizações para escoamento de águas e esgotos
MANSÃO – Residência suntuosa
MANSARDA – Telhado formado por águas quebradas, com duas inclinações
sendo a inclinação inferior quase vertical e a superior
quase horizontal – Forma de teto com dois beirais, de
maneira a permitir maior espaço entre o teto e o sótão
(que pode ser habitado)
MANSARDA – Habitação pobre
MÃO-FRANCESA – Espécie de cantoneira para sustentar os beirais
MAQUETE – Uma miniatura de projeto arquitetônico – Pequeno esboço
de uma obra de escultura, moldado em barro ou cera
MAQUINETA - Pequeno oratório ou armário envidraçado
MÁRMORE – Pedra calcária dura, muito usada em construções finas,
valorizando-as
MARQUISE – Laje saliente nas fachadas dos edifícios que serve de
Abrigo
MARRA – Valeta ou rego que margeia uma estrada ou caminho
MASSA – Mistura de cal, areia e água
MASSAME – Lastro de pedras ou argamassas posto no fundo dos poços,
cisternas, reservatórios, piscinas, etc – Camada de
pedras, betume ou argamassa que veste o fundo de poços,
reservatórios, cisternas
MAUSOLEU – Grandioso sepulcro monumental para pessoa ilustre
MAXICOTE - Argamassa feita de areia, cal, terra e água
MEAÇADOR – Disco de couro ou material fibroso, traspassado por uma
pequena haste de metal, usado para obstruir o fluxo de
água, ao fechar-se a torneira
MÉGARO - Grande sala central de uma antiga casa micênica, em cujo
centro havia uma lareira - Parte interna de um templo
grego, que abrigava a imagem de uma divindade – A sala
interior e mais suntuosa dos palácios micenenses
MEIÁGUA – (NE) Telhado formado de um só plano
MEIO-FIO - Arremate entre o plano do passeio e o da pista de rola-
mento
MEZANINO – Andar de um edifício que se encontra entre o térreo e o
primeiro andar – Andar pouco elevado, entre dois andares
altos
MINARETE – Pequena torre de mesquita, de balcões salientes, de onde
se anuncia aos muçulmanos a hora das orações – A torre
anexa à mesquita
MINHOCÃO – Construção urbana alongada, de vários tipos, como viaduto,
túnel, etc
MINHOTEIRA – Pequena ponte de madeira
MIRANTE – Pequena construção isolada num jardim ou parque de onde
se desfruta de um panorama
MISTORICISMO – Tendência estética, na arquitetura, nas artes, a
readotar estilos de períodos passados
MÍSULA - Ornato saliente em parede vertical e que serve de sustenta-
culo a um busto, um vaso, um arco, etc
MÓBILE – Escultura móvel, formada de material leve e suspensa no
espaço por fios, que muda de posição impelida pelo ar
MOLHE – Obra portuária – Paredão que se constrói nos portos de mar
em forma de caís, para protegê-los da violência das águas
- Paredão que avança pelo mar adentro, à entrada de um
porto, para quebrar o ímpeto do mar e servir de abrigo
a navios
MONOTRILHO – Sistema de transporte ferroviário que utiliza apenas
uma via de rolamento
MONUMENTO – Edifício majestoso – Obra, principalmente de escultura
ou de arquitetura, que serve para recordar um personagem
ou um acontecimento
ARA – Monumento comemorativo – Monumento votivo
CENOTÁFIO – Monumento funerário em memória de alguém cujo
corpo não está ali sepultado
COLISEU – O maior monumento da antiga ROMA
DOLMEN – Monumento sepulcral – Monumento pré-histórico
formado de uma grande pedra chata posta sobre duas
outras verticais
ESFINGE – Imponente escultura EGÍPCIA, situada junto às
Pirâmides de GIZÉ
HERMA – Um pilarete com meio-busto esculpido
MAUSOLÉU – Monumento fúnebre solene e imponente – Grandioso
sepulcro monumental para pessoa ilustre
MEGALÍTICO – Monumento pré-histórico, talvez com finalidade
funerária e religiosa, formado por grandes pedras
sobrepostas - Construções pré-históricas feitas
de grandes blocos de pedras, como os dólmens e os
menires
MEMORIAL – Monumento comemorativo
MENIR - Monumento megalítico, constituído de uma grande
pedra fixada verticalmente ao solo - Monumento
pré-histórico formado por uma longa pedra cravada
verticalmente no solo - Enorme pedra alongada,
cravada verticalmente na terra, típica das civi-
lizações pré-históricas - Monumento megalítico
consistente em uma pedra, geralmente tosca,
cravada na terra à semelhança de um obelisco
MONOLITO – Obelisco de um só bloco
NURAGUE – Nome dado a certos monumentos antigos peculiares
da SARDENHA
OBELISCO – Monumento de base quadrangular, elevado sobre um
pedestal que termina em ponta em forma de agulha –
Ergue-se como elemento decorativo em áreas monu-
mentais das modernas cidades – Monumento em forma
de pilar com ápice piramidal pilar com ápice
piramidal – Constrói-se de um só e enorme bloco
de pedra em forma de pirâmide – Uma coluna de
forma piramidal – Pedra monolítica vertical, de
base quadrangular, que vai diminuindo progressi-
vamente para formar um ápice uma pirâmide
SARCOFAGO – Monumento fúnebre
TAJ MAHAL – Importante monumento funerário INDIANO, uma das
principais obras da arquitetura ORIENTAL
MOSAICO – Trabalho feito com várias pedras unidas para compor um de-
senho com suas cores – Revestimento decorativo em piso ou
parede
MOTEL – Hospedaria de beira de estrada
MUQUIFO – Casa pequena e sem nenhum conforto
MURADO - Cercado com parede forte para vedação ou proteção
MURAR – Cercar com cal e tijolos
MURETA – Parapeito de alvenaria – Muro baixo
MURO – Parede de tijolos ou de pedras que cerca um recinto – Parede
forte que circunda um recinto ou separa um lugar do outro
MUXARABIÊ – Balcão MOURISCO protegido, em toda a altura da janela,
por grade de madeira, de onde se pode ver sem ser visto
NAOS – A parte mais interior do templo GREGO clássico
NAVE – Parte da igreja que vai da entrada até o santuário – Parte da
igreja entre o santuário e o átrio – O corpo da igreja
NENIO – Fachada nos teatros antigos
NEORAMA – Vista figurativa do interior de um edifício – Espécie de
grande quadro circular que representa o interior de um
edifício, de um teatro ou de um tempo
NESGA – Pequeno pedaço de terra entre terrenos extensos
NICHO – Cavidade em parede, elemento decorativo destinado geralmente
para colocar imagem, estátua, etc
NIVEL – Usa-se para controlar a horizontalidade de uma superfície
OCA – Construção de madeira, entretecida e coberta por fibras
vegetais, usada pelos indígenas do BRASIL como moradia
ODEON – Edifício teatral da antiga GRÉCIA
OGIVA – O arco característico das arquiteturas românica e gótica
OGIVADO – Que tem a forma de arco agudo
OGIVAL – Da arquitetura gótica
OITÃO ou OUTÃO – Parede lateral de uma casa – Parede-meia
OLEODUTO – Canalização destinada a conduzir petróleo a grandes dis-
tâncias – Série de condutos, tubos ou linhas para trans-
porte a grandes distâncias de petróleo bruto e de produ-
tos derivados líquidos
OLEONA – Substancia líquida, produto da destilação de uma mistura
de cal e ácido oléico
OLIVAS – Ornatos arquitetônicos em forma de azeitonas
OMBREIRA – Cada uma das peças verticais das portas e janelas que
sustentam as padieiras
ONDULADO – Que apresenta a superfície ou o perfil de andamento
sinuoso, com saliência e reentrâncias mais ou menos
regulares
OPIDO – Cidade fortificada, castelo, entre os antigos ROMANOS
ORATÓRIA – Nicho doméstico, com imagem religiosa
ORTORAMA – Espécie de caixilho
OUVIELA – Abertura escavada no solo para escoamento de água
OVADO – Moldura principal do capitel dórico
ÓVALO – Figura ornamental elíptica
OVIELA – Abertura escavada no solo para escoamento de água
PAÇO – Casa suntuosa – Palácio real ou episcopal
PADIEIRA – Verga de porta ou janela (especialmente de madeira)
PAGODE – A característica forma arquitetônica dos pagodes tem uma
significação simbólica: eles representam um montículo de
arroz (com base circular) e alguns botões da flor de lotos,
um sobreposto a outro. O primeiro simboliza por sua vez a
morte e quer recordar a última vontade de BUDA (que pediu
para ser sepultado justamente num túmulo em forma de montí-
culo de arroz) e o botão do loto simboliza a vida (porque
o embrião de BUDA no seio materno tinha, segundo a tradição
exatamente essa forma) – Construção ASÍATICA artístico-
religiosa
PALACETE – Residência ampla e suntuosa – Residência senhoril, geral-
mente majestosa
PALÁCIO – Edifício vasto, suntuoso e solene, arquitetonicamente
importante – Casa grande, senhoril, bela e majestosa
PALAFITA – Estacaria que sustenta habitações lacustres – Habitação
lacustre dos homens primitivos – Habitação primitiva,
construída em plataformas sustentadas por pedaços de pau,
em mangues ou lagoas – Habitação construída sobre
estacas que a sustentam sobre a água
PALIÇADA – Tapume feito com estacas fincadas no chão
PALHOÇA – Misera casa de roceiro
PARAPEITO – Estrutura que permite às pessoas se debruçarem sem perigo
de um patamar elevado – Parede ou outro tipo de proteção
que se ergue à borda de janelas, varandas, pontes, etc
PARDIEIRO – Casa velha e em ruínas
PAREDÃO – Muro alto e muito espesso
PAREDE – Muro interior dos edifícios – Tudo que fecha ou divide um
espaço – Elemento divisório, de tijolos ou de outro material
de determinado ambiente – Superfície perpendicular ao chão
PARQUETE – Assoalho de tacos de madeira formando desenhos ou figuras
geométricas
PARTENON - Obra da arquitetura clássica GREGA
PASSADIÇO – Corredor ou galeria de comunicação
PASSARELA – Uma pequena ponte improvidada – Pequena ponte fixa ou
móvel destinada à passagem de pedestre
PASSEIO – Parte lateral de algumas ruas, para quem anda a pé
PATAMAR – Separa um lanço de escadas, de outros – Espaço entre dois
lanços sucessivos de escadas - Interrompe um lanço de
escadas
PATERA – Espécie de escápula de onde pendem as braçadeiras das
cortinas
PÁTIO – Grande saguão – Proporciona ar e luz aos ambientes internos
de um edifício – Recinto descoberto no interior de um edifí-
cio – Recinto térreo ou calçado que dá entrada à porta prin-
cipal de algumas casas e edifício – Área confinada e desco-
berta adjacente à, ou circunscrita pela construção
PATROL – Máquina de terraplenagem niveladora
PAVILHÃO – Pequena construção isolada, que faz parte de um conjunto
de edifícios, ou independente dele, quase sempre provisó-
ria, geralmente destinada a servir de abrigo – Construção
desmontável
PAVIMENTAR – Revestir o chão de asfalto ou concreto
PAVIMENTO – Cada um dos andares de um edifício
PEDESTAL – Estrutura com função de base ou suporte
PÉ-DIREITO – Medida calculada entre o chão e o teto de um ambiente
PEITORIL – Travessa inferior dos marcos das janelas – Pedra que
forma o limiar da boca dos fornos de pão
PENDURAL – Peça vertical no centro da tesoura e que apoia a cumeeira
PENSIL – Levantado do chão e apoiado sobre colunas
PERAU – Poço fundo
PERGULA – Caramanchão sustentado por colunas e coberto por traves,
que serve de suporte de plantas trepadeiras
PERISTILO – Pátio com pórticos e colunas, colocado no interior da
casa grega e romana
PERNA – Peça que sustenta a Terça
PEROBA – Uma excelente madeira de construção
PEROBINHA – Madeira usada em móveis, construção civil e dormentes
PERPENDICULARIDADE – É controlado pelo pedreiro, com o fio de prumo
PERSIANA – Veneziana de travessas móveis
PESTILO – Aldraba ou tranqueta da porta
PICHE – Substância negra, mole e pegajosa, muito utilizada para
aglutinar objetos, calafetar juntas, impermeabilizar pisos,
etc – Reveste muitas ruas e estradas
PIER – Construção que avança para o mar, perpendicular ou obliqua-
mente ao cais, para atracações de embarcações por um ou ambos
os lados
PILAR – Tem a mesma função da coluna – Sustenta a ponte ou o
edifício
PILASTRA – Coluna que fica adaptada ã fachada de um prédio ou embuti-
da numa parede
PILONO – Portal monumental dos antigos templos EGIPCIOS
PILOTI – Cada um dos pilares ou colunas que sustentam edifícios
modernos
PILOTIS – O conjunto das colunas que sustentam uma edificação, dei-
xando área livre para circulação no pavimento térreo
PINÁZIO – Cada uma das peças de cantaria que ladeiam as chaminés nas
cozinhas
PINGUELA – Tábua que serve de ponte entre uma e outro margem de um
pequeno curso de água
PINHO – Uma madeira muito usada em construção, marcenaria, carpinta-
ria e no fabrico da polpa celulósica
PIRAMIDAL – Em forma de faraônicos túmulos
PIRCA – Parede de pedra ou tijolo, sem argamassa
PISO – Andar de um edifício - Pavimento
PITÉM – Em carpintaria, pequeno entalhe numa viga, para facilitar a
Introdução do prego – Pequena escavação ou entalhe numa viga,
a fim de que o prego, que há de segurar, entre mais fundo e
a fixe melhor
PLAGA – Trato de terreno – Espaço de terreno
PLATAFORMA – A calçada sobrelevada das estações
PLINTO – A parte inferior do pedestal da coluna
POÇO – Circundava os castelos medievais
POÇO ARTEZIANO – Poço do qual a água jorra espontaneamente, por efei-
to de diferente pressão
PONTALETE – Liga a linha à perna
PONTE LEVADIÇA – Ponte que pode ser erguida e abaixada com facilidade,
característica dos castelos medievais
PORÃO – Parte de uma habitação situada abaixo do solo – Situa-se
abaixo do nível da rua - Parte de uma casa ou prédio abaixo
do primeiro piso
PORTA – Entrada, acesso para algum lugar – Separa dois ambientes da
casa
PORTAL – Fachada principal de um edifício - Frontispício
PORTEIRA – Cancela de entrada de propriedade rural
PÓRTICO – Entrada monumental
PORTINO – Local coberto à entrada de um edifício, de um templo, etc
POSTE – Elemento vertical essencial, fincado no solo de uma estrutura
de suporte
POUSADA – Espécie de hotel popular, geralmente em cidades turísticas
ou à beira de rodovias
POTERNA – Espécie de galeria subterrânea ou porta falsa para sair
secretamente de uma praça fortificada
PRATELEIRA – Cada uma das tábuas horizontais e interiores de armários
ou estantes – Tábua horizontal a uma parede, para nela
se colocarem quaisquer objetos
PRÉDIO – Construção de vários andares, industrial, comercial ou
residencial – Ergue-se andar por andar
PRISMÁTICA – Moldura poligonada da arquitetura ogival
PRITANEU – Edifício das cidades da antiga GRÉCIA em que se cuidava
do fogo sagrado e se faziam os sacrifícios comuns
PROPILÉU - Pórtico monumental na entrada de templo ou palácio
GREGO
PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA - Conjunto de operações destinadas a deter-
minar a natureza, a disposição, os aciden-
tes e outras características de um terreno
em que se vai realizar uma obra – Explora-
se o subsolo
PROTOMA – Representação da cabeça e do pescoço de um animal muitas
vezes usada decorativamente em arquitetura
PRUMO – Massa pesada, geralmente de chumbo, que, suspenso por um
fio, serve para indicar a vertical
PUTEAL – Bocal de poço – Parapeito arredondado ou poligonal,
colocado à entrada de um poço - Muro de pedra à roda de
um poço
QUADRELA – Lanço de edifício ou construção – Parede – Muro
QUARTZITO – Rocha compacta ou cristalina de forma granulosa, uti-
lizada para revestimento
QUINTAL – Pequeno terreno, ao lado ou atrás da casa de habitação
QUIOSQUE – Pequena construção rústica, em estilo oriental, usada
como ornamentação – Pequeno pavilhão aberto, geralmente
terminado em cúpula, adaptado à venda de jornais, frutas,
verduras, sorvetes, etc, construído em praças, jardins
ou passeios
QUITINETE – Apartamento pequeno, de um só dormitório, com cozinha
muito reduzida
RANCHO – O sítio do Cowboy
RASEIRO – Que tem pouco fundo
RASOURA – Tudo o que nivela ou equipara
REBARBA – Saliência de obras de fundição
REBATO – Soleira da porta
REBO – Caco de telha ou tijolo
REBOCO – Argamassa própria para cobrir paredes – Prepara-o o servente
de pedreiro com cal e areia - Revestimento de parede feito
com massa fina
RECAMARA – Alcova, pequeno quarto de dormir situado no interior da
casa, sem aberturas para o exterior
RECAPEAMENTO – Repavimentação asfáltica
RECAPEAR – Cobrir novamente com revestimento de asfalto (rua,
estrada etc
RECINTO – Terreno ou espaço murado
REDENTE – Construção que forma ângulo em baluarte, trincheira, etc
REDUTO – Pequena obra de fortificação isolada – Recinto demarcado
REFEITÓRIO – Grande sala de repasto em colégios, hospitais, quartéis,
etc
REGADA – Propriedade rústica que tem água abundante para regar
RÉGIA – O palácio real
REGO – Sulco para conduzir água – Valeta, em campo cultivado, para
escoamento de águas
REGUENGO – Terra pertencente ao patrimônio real e que era arrendada
com a obrigatoriedade de pagamento de certos gêneros à
coroa.
REIXA – Grade de janela
REJUNTAR – Fechar o (pedreiro) os intervalos de tijolos ou pedras
RELEIXO – Saliência, avançamento de um muro
RELEGA – Pedra, tijolo ou bloco de madeira que ressai da parede
REPAVIMENTAR – Tornar a revestir o chão de asfalto ou concreto
REPRESA – Qualquer obra destinada à acumulação de água empresada
para diversos fins
RESERVATÓRIO – Depósito de água
RESORT – Local que oferece hospedagem e divertimento para pessoas
em gozo de férias
RESPALDAR – Tornar plano ou liso (um caminho, uma parede, um terreno)
REVESTIMENTO – Cobertura de uma superfície com finalidade de proteção
ou de decoração, pode-se fazer de madeira, de metal,
de mármore
RINQUE – Pista de patinação
RIPA – Sarrafo – Um elemento do madeirame
RIPADO – Pavilhão feito de pedaços de madeira finos e compridos,
usado como viveiro do plantas
RIPAS – Peças que servem de apoio e ponto de amarração das telhas
RÍPIO – Pedrinha para encher os vãos entre as pedras grandes numa
construção ou parede - Cascalho
ROCHA – Bloco de pedra viva
RODAPÉ, RODAMEIO e RODATETO – Coloca-se na parte inferior das
paredes como proteção – Barra, geralmente de madeira,
colocada na parte inferior das paredes como proteção -
Faixa de proteção ao longo das bases das paredes, junto
ao piso
RODETE – Peça dos engenhos movidos a água
ROQUETA – Edícula no interior das antigas praças de guerra
ROSÁCEA – Vitral grande de igreja, de forma circular
ROTUNDA – Edifício circular, que termina em cúpula arredondada
RUA – Limitam-na as calçadas
RUINAS – Restos de edifício desmoronado – Restos de construção –
O material que constitui o resíduo de uma destruição
RUMA - Pilha de tijolos, etc
RUPESTRE – Realizado em paredes rochosas
SACADA – Balcão de janela – O belvedere da casa
SAGUÃO – Nos grandes edifícios, sala de entrada onde se acha a esca-
daria que conduz aos andares superiores – Pequeno pátio,
estreito e descoberto, no interior de um edifício
SAIBRO – Mistura de argila, areia grossa e pedregulhos, usada no
preparo de argamassa
SAIBROSO – Areento
SAIMEL – A primeira pedra dum arco, e que assenta sobre capitel,
cimalha ou ombreira
SALETA – Pequeno compartimento, separado ou reservado
SANCA – Cimalha ou superfície curva que liga uma parede a um teto –
Parte do telhado que assenta sobre a espessura da parede –
Moldura ornamental, geralmente de gesso, que se coloca no
encontro da parede com o teto
SANEFA – Tábua atravessada, à qual se prende uma série de outras,
a ela perpendiculares
SANGRADOURO - Bueiro
SAPATA – Reforça ou equilibra a trave de uma construção – Parte do
alicerce sobre a qual se levantam as paredes
SAPUCAIA – Madeira dura, pesada, durável de certas árvores, usada
para dormentes, na construção civil e naval e em
marcenaria
SARCÓFAGO – Túmulo feito de uma variedade de pedra que se supunha
ter a propriedade de consumir as carnes
SARJETA – Escoadouro de águas, nos lados de ruas
SARRAFO – Pedaço de madeira estreito e comprido
SEBE – Tapume
SEDE – Casa principal em uma propriedade rural de dimensões
Consideráveis
SELADOR - Usado para impermeabilizar, fechar os poros de uma
superfície
SENZALA – Alojamento dos escravos negros - Conjunto de casas ou
alojamentos que se destinavam aos escravos de uma
fazenda ou de uma casa senhorial
SERRALHO – Antiga residência de soberanos e potentados do mundo
Islâmico
SETEIRA – Abertura estreita nas muralhas das antigas fortificações,
por onde se atiravam flechas contra os inimigos
SETIA – Cano de madeira, que leva a água para mover engenhos hidráu-
licos
SILO – Nos estabelecimentos agrícolas, construção impermeável para
conservar cereais ou forragem verde
SINTECO – Verniz transparente, durável, usado em revestimento de
Assoalhos
SÍTIO - Moradia rural – Pequena fazenda
SOALHO – Pavimento de madeira
SOBRADO – Casa de dois ou mais pavimentos
SOBRELOJA – Pavimento de um edifício, entre o rés-do-chão e o pri-
meiro andar – Andar de baixo, entre o pavimento térreo
e o primeiro andar
SOCALCO – Extensão de terreno plano
SOCOVÃO – Subterrâneo por baixo de uma casa
SOFITO – Em arquitetura, face com ornatos, por sob uma arquitrave
SOLAR – Antiga morada de família – Terra ou castelo onde habitava
a nobreza e dava o título às famílias - Herdade ou morada
de família nobre e antiga
SOLÁRIO – Terraço que cobria as casas antigas
SOLEIRA – O limiar da porta – Peça de madeira ou de pedra que forma
a parte inferior de vão da porta e está ao nível do piso
SÓLIDA – Robusta, resistente na instalação ou na estrutura
SOLIDEZ – Consistência de instalação ou de estrutura
SOLO – A camada superficial do terreno
SOMEIRO - Pequena trave que serve de verga a uma porta ou janela de
Sacada
SONDAGEM – Perfuração no terreno para verificação de sua natureza
geológica, de lençóis de água, de jazidas, etc -
Perfuração de terrenos antes da construção
SORBITA – Estrutura de revenido do aço
SOSSO – Pedra que, sem argamassa, entra na construção de uma parede
SOTÃO – Espaço entre o telhado e a laje de uma casa, que serve de
depósito
SOTERRAMENTO – Colocação por baixo do solo
SUBTERRÂNEO – Lugar construído a determinada profundidade sob o nível
do solo
SUÍTES – Quartos de residência ou hotel que tem anexo um banheiro
exclusivo
SUMETUME – Saída de galeria subterrânea
SUMIDOURO – Abertura por onde algo some, se escoa
SUPERESTRUTURA – Toda construção erguida acima de um edifício (ou
acima do convés de um navio)
SUPERFATURAMENTO – Uma irregularidade praticada em muitas obras
públicas
SUTA – Espécie de esquadro, de peças móveis, para traçar ângulos
TABATINGA - Argila, brancacenta ou colorida, mole, untuosa, sedi-
mentar, usada com cal na pintura das paredes de habita-
coes pobres
TABIQUE – Tapume com que se dividem interiormente as habitações –
Parede estreita, geralmente de tábuas, e que serve para
dividir os quartos das casas
TÁBUA – Peça lisa de madeira
TABULETA – Usa-se à porta de certos estabelecimentos e edifícios
públicos, com letreiro
TACANIÇA – Lanço de telhado que resguarda os lados do edifício
TACO – Pequeno pedaço de tábua, de forma retangular, para o assoalho
TAIPA – Parede feita com barro – Parede de construções rústicas –
Parede de barro e cascalho apertado entre xaiméis atraves-
sados de fasquias; tabique; tapume – Muro de barro ou de cal
e areia, socados entre armações de tábuas – Qualquer muro
divisório
TAIPAIS – Portas ou anteparos que resguardam as vidraças
TALAMBOR – Fechadura de segredo
TALAR – Abrir fenda em terreno para a água escoar
TALUDAR – Tornar (uma superfície) inclinada nos cortes e aterros
TAPADA – Terreno murado
TAPERA – Mísera habitação – Casa arruinada – Casa humilde ou
miserável – Casa pequena, mísera (com um sentido opressor
de abandono e desolação)
TAPETAR – Uma maneira de revestir, decorar uma sala, um quarto
TAPUME – Vedação de um terreno ou de um edifício em construção, com
madeira – Vedação provisória com tábuas – Sede, valada
TAQUEAR – Revestir o piso com pedaços de tábuas geralmente retangu-
lares
TARAMELA – Espécie de tranqueta – Fechadura rudimentar
TARIMA – Estrutura de madeira forrada com tapete e protegida por
um dossel
TARTAN – Aglomerado que se usa no revestimento de pistas de atletismo
TARUGO – Prego de madeira
TASCA – Casa de pasto ordinária - Restaurante ordinário
TE – Tubo em ângulo reto para conduzir água
TELA - Entrançado de arame, nylon ou outro material, próprio
para cercados
TELHA – Material para cobertura de construções
TELHADO – Cobertura de um edifício – Existem diversos tipos de te-
lhas. A telha deve apresentar bom fluxo de água, eficiência
térmica e acústica, resistência ao peso, uniformidade para
não deixar frestas – Qualquer cobertura de construção
TEMPLO – Edifício sagrado
TENALHA – Pequena obra de duas faces, nas fortalezas, apresentando
um ângulo reentrante para o lado do campo
TENDA – Alojamento improvisado
TEPE – Torrão cuneiforme que se empregava na construção de muralhas
TERÇAS – São vigas que sustentam os caibros
TERCIARÃO – Arcos cujas extremidades partem dos ângulos de uma abóba-
da ogival
TERRAÇO – Cobertura plana de um edifício – Varanda – Sacada ampla e
descoberta – Pavimento descoberto, com o parapeito, ao
nível de um andar do edifício, adaptado a vários usos
relativos à vida doméstica, ou a finalidade helioterápica
ou para aproveitar a vista panorâmica
TERRACOTA – Argila modelada e cozida em forno de alta temperatura
TERREIRO – Largo ou praça dentro de uma povoação
TÉRREO – Fica ao rés-do-chão
TESOURA – Triângulo formado pelo pendural, linha e perna e que,
colocada em intervalos regulares, sustenta as telhas –
É uma peça do telhado que forma vãos livres no teto
TESSELA – Laje quadrada usada em pavimentações
TESTADA – Parte da via pública que fica à frente de um prédio
TETIM – Espécie de betume feito de pó de tijolo, cal e azeite
TETO – Cobertura de um edifício, de uma construção – O telhado,
em seu interior – A face superior interna de uma casa
TIJOLO – Material essencial em alvenaria – Bloco de barro cozido ou
seco ao sol, geralmente em forma de paralelepípedo achatado,
muito empregado em construções
TIJOLO REFRATÁRIO – Tipo de tijolo usado na construção de fornos e
Churrasqueiras
TOGA – (Fig) Habitação pequena e pobre
TOLDO – Teto de pano ou de lona
TOMÓGRAFO – Representa no papel a configuração de um terreno –
Aparelho com que se pratica tomografia
TOPOGRAFIA - Descrição minuciosa de uma localidade; topologia - Arte de representar no papel a configuração duma porção
do terreno com todos os acidentes e objetos que se achem
à sua superfície
TOPÓGRAFO – Especialista em topografia – Realiza medições e relevos
de terras – Representa no papel a configuração de um
terreno
TORAR – partir a madeira em peças
TORI – Portão típico japonês de pedra, madeira ou bronze, colocado à
entrada de certos templos xintoístas
TORRE – A parte mais alta do castelo – Muito usada nas construções
de castelos na antiguidade, hoje são feitas com arquitetura e
engenharia modernas e podem servir para telecomunicações etc
- Observatório do castelo – Estrutura metálica, alta, que
suporta as antenas das estações de rádio ou televisão –
Edifício alto, geralmente fortificado, usado antigamente
para defesa em caso de guerra
TORREÃO – Um dos pontos mais altos de um castelo, também chamado de
BASTILHÃO
TRAMELA – Fechadura rudimentar – Utensílio rústico para conservar
portas fechadas – Fechadura para portas sem chave
TRANCA – Uma proteção contra eventuais arrombamentos
TRANGLA – Barra de metal para prender passadeiras aos degraus das
Escadas
TRAPEIRA – Pequena janela no teto que dá luz ao sótão
TRAVA – Pode impedir ou dificultar um arrombamento
TRAVESSA – Peça de madeira cruzada sobre outras
TREMÓ – Espaço de parede entre duas janelas
TRIBUNA – Palanque ou varanda de onde se assiste a certas cerimônias,
espetáculos, etc, reservado para autoridades e pessoas
importantes
TRIPE – Base de apoio de diversos aparelhos topográficos, fotográfi-
coO s, etc
TRIPLEX – Apartamento de três pavimentos
TUGURIO – Morada pequena, miserável e escura (com um sentido opressor
de miséria e desolação)
TÚNEL – Passagem subterrânea
UBIM – Palmácea com que se fazem paredes e coberturas de malocas
UMBRAL – Ombreira de porta
URALITE – Material antitérmico e isolante, feito de cimento e amian-
to, próprio para construções
VALA – Escavação própria para receber encanamentos – Escavação em um
terreno, feita para variados fins (drenagem, instalação de
encanamentos, condução de águas, etc)
VALETA - Pequena escavação `beira de ruas ou estradas, para o
escoamento de águas
VARANDA – Terraço com coberta que fica na frente das casas – Pequeno
terraço
VARANDADO – Espécie de alpendre, principalmente em volta de casas de
Campo
VARANDÃO – Grande balcão, sacada, terraço
VARANDIM – Pequeno terraço
VERGALHÃO – Barra de ferro roliça, de diversos diâmetros utilizada em
construção civil – Barra de ferro quadrada
VERTENTE – Declive do telhado
VERTICALIDADE – Prumada de uma antena, de uma parede
VESTÍBULO – Espaço entre a porta e a principal escadaria interior
VIDRAÇA – Adapta-se à armação de uma janela para deixar passar a luz
- Caixilho para janela ou porta para impedir a entra do ar
exterior
VIGA – Peça de sustentação horizontal de madeira, ferro ou concreto,
usada em construções – Madeiro grosso para construções – Sus-
tenta o teto – Sustenta diferentes construções
VIMANA – Na INDIA medieval, torre piramidal sobre a capela central
de um templo
VOAMENTO – Em construção, ressalto, saliência
VOLUTA – Motivo arquitetônico ornamental, em forma de relevo em
espiral, próprio dos capitéis JÔNICO e CORÍNTIO
XISTOSO – Que apresenta a propriedade de se lascar facilmente em
camadas paralelas
WC – Banheiro com vaso sanitário
ZONA - Área circunscrita
ZONEAMENTO – Em urbanística, subdivisão do centros habitados em vá-
rios setores determinados por sua destinação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário